26 março, 2006

Escolhas certas.

Não sei que mania tola é essa das pessoas a de dizer que não se arrependem de nada ou só se arrependem do que não fizeram. Comigo acontece bem diferente. Costumo me arrepender das minhas más escolhas. Se eu pudesse voltar no tempo eu não faria tudo igual. Mudaria, por exemplo, a minha preferência pelo Scorpion no lugar do Sub Zero, no Mortal Combat. O Sub era muito mais legal, estiloso, com aquela roupa azulzona. Como eu era idiota!
Mas enfim, existem pessoas que, se pudessem "voltar atrás" continuariam mijando na cama até os doze anos, porque foi "uma experiência válida". Para mim, uma experiência só tem validade por dizer "isso é bom, isso é mau". Usar fraudas aos doze anos é muito, muito mau. Mudaria isso, se tivesse feito xixi (mais singelo) na cama até os doze. Diga-se de passagem, sempre fui da opinião de que apenas as experiências boas devem ser repetidas. Eu não gostaria de ser preso duas vezes ou estuprado duas vezes - sequer uma vez. Em ambos os casos, acho que são experiências desnecessárias. Dizem, no entanto, que há males quem vêm para bem. Alguém deve sonhar em viver essas experiências. Eu prefiro os bens que vêm para bem. Acho mais divertido.
Se eu tivesse o poder de alterar meu passado, eu não teria assistido Faustão pela primeira vez. Não foi uma "experiência válida". Foi desnecessária, supérflua, eca! A propósito, e vocês devem concordar, tudo o que envolve gordos é desnecessário - Faustão, Jô Soares, Gilberto Barros. Tudo lixo.
Quanto às coisas que escolhi não fazer, bem, não mudaria muitas não. Escolhi não ser gay, não ser comunista, não ser relativista. As coisas que a gente escolhe não fazer são sempre as mais repulsivas de todas. Por isso não fazemos. São escolhas óbvias a que nem nos damos o direito da dúvida. Somente idiotas se arrependem do que não fizeram, a não ser que o "não fazer" seja escolher o Sub Zero, não assistir aos gordos, não ser gay nem comunista. Escolhas que na verdade ninguém "não faz", mas "faz" o contrário, por serem muito repulsivas. E ninguém discorde disso. Ou vou me arrepender de ter escrito.

9 comentários:

Anaemila disse...

Gostei! Tb nao gosto dos programas de gordo.... mas o final ficou confuso...

Erika Jane disse...

Sabe,de fato nunca me arrependi do q ñ fiz...mesmo pq se ñ foi feito ñ há pq arrepender-se.
Vivo me arrependendo do que faço...principalmente qdo faço sem saber q tou fazendo, e tento, e refaço...mas me embaraço!

Rafael MSM disse...

só quando eu acordar mais pra poder entender o final =P
Mas Jô Soares é legal de se ver qdo não há nada pra se fazer! =P

Johnny Drug disse...

Caralho que aranha enorme

Mente Atrofiada disse...

Concordo.
Mas acho o "Get over here" do scorpion mais da hora que aquele gelinho...

Caio disse...

Post fraquinho...

Gustavo disse...

À merda, Caio.

The Mailman disse...

Esse lance de arrependimento é putaria faz ou não faz a bagaça e depois seguras as pontas da coisa e ta blz...
Escolha cada um faz as suas , sejam elas beneficas ou não tudo depende dos interesses do momento...

Caio disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.