06 abril, 2006

Expressões idiotas e doação de órgãos. No mesmo tópico.

Ver com outros olhos é a expressão mais engraçada já inventada. Não concebo essa possibilidade. “Veja com outros olhos” é algo tão idiota quanto “ponha-se no lugar dele” e “não faça aos outros o que você não queria que fizessem com você”. Impossível. Vejo com os meus olhos, faço o que me agrada e mantenho-me sempre no meu lugar. Imaginem vocês alguém estando em dois lugares ao mesmo tempo. Conseguem? Pois então, também não consigo. Não posso estar em meu lugar e no dos outros. Agora tente se imaginar "vendo com outros olhos". Não posso ver com outros olhos, também. É fisicamente impossível.
_________________________________________
Bem, ver com outros olhos só se me fizerem um transplante. Talvez nem assim, que as retinas transplantadas serão minhas, por que foram doadas por algum idiota que nunca ouviu falar em mercado negro. Eu nunca doaria retinas. Venderia, por um preço talvez módico. Venderia por um real, de fosse o caso, mas não doaria. Detesto doadores e sua mania idiota de altruísmo "toma meu olho, menino, é de graça". Idiota, idiota, idiota. Mais idiotas que os doadores são aqueles tipos retardados que fazem filmes contra o tráfico de órgãos. Existem pessoas (pasme!) que acham que eu não posso fazer bom uso dos meus órgãos! Meus órgãos! Mas pra quê que eu tenho dois pulmões se não posso vender um, caramba?.
_________________________________________
Viram como é fácil sair de um assunto para outro completamente desconexo e ainda manter um mínimo de coesão e lógica?

7 comentários:

Paulo disse...

Você leu meu post que uniu arte contemporânea (ou pós-moderna, como gosta de dizer um dos meus professores), municípios pernambucanos (no caso Glória do Goitá) e Vidas passadas? É uma pena que não consigo ser coerente e coeso. Talvez um dia, quem sabe, consiga ser assim tão genial, a ponto de ser capaz de unir temas desconexos de forma inteligível com tanto charme e beleza, como podemos apreciar só aqui no Singelo Mundo.

Mais um pouquinho e escrevo um novo post.

Johnny Drug disse...

Uma análise pós estruturalista da situação diria que é possível ver algo com outros olhos e estar no lugar de outra pessoa, se você separar o signo de seu significado.

E você não pode viver com apenas um pulmão, a não que você seja gótico e passe o resto de sua vida cantando "me faça respirar, me faça viveeeeer...". E eu mesmo não gostaria de vender meus olhos, nem que fosse por um bilhão de reais. Até porque não dá pra tirar o olho de uma pessoa e colocar na outra e esperar que esta última vá enxergar. Uma córnea, sim, mas um olho inteiro, jamais.

E cá entre nós, odeio rimas.

Gustavo disse...

Você é louco, Johnny!

E, cá entre nós, estruturalismo é idiota.

Johnny Drug disse...

Eu sei que é

No dia que, no cac, alguém aprender algo que não seja idiota, será decretado um feriado.

_Anabelly_ disse...

axei teu post muito interessante...no vow dizer que concordei com ele em todos os sentidos,mas gostei quando vc se referiu q tem pessoas q querem fazer com que sejamos outras pessoas!
tb axo que somos singular e que temos cada um, uma maneira de ver as coisas e a todos e eh impossivel mudar nossa visão,ateh q provem que dessa maneira estamos sendo incoerentes!

ah...descupa por eu nem te conhecer e jah postando algo...vi teu blog no blog do meu amido...
o aniPub!

descupa pelo incomodo!

Gustavo disse...

Sinta-se à vontade, _anabelly_, tire as sandálias, sente-se e sirva-se de um pouco de fondue.

Manda disse...

Gu, querido Gu, sumi mas ainda estou viva. Como sempre, tudo o que você escreve é singelo. Ja tirei minhas sandálias, me servi de um pouco de fondue e ja estou costurando suas camisas, enfim, ja somos íntimos e por isso querido eu vou lhe dizer uma coisa, sua ironia é o que se pode chamar de humeur réaliste!
Beijos e beijos!